Sábado, 16 de Outubro de 2021
27°

Poucas nuvens

Campo Maior - PI

Dólar
R$ 5,46
Euro
R$ 6,33
Peso Arg.
R$ 0,06
COCAL DE TELHA EDUCAÇÃO

Em ranking de cidades dos carnaúbais, Cocal de Telha (PI) conquista 1° lugar na Avaliação de Fluência do SEDUC

A avaliação da fluência visa verificar a capacidade do estudante de ler palavras voltados à sua etapa escolar de forma fluida e no ritmo adequado.

10/10/2021 às 08h53
Por: MARCELO BARROS Fonte: PORTAL CAMPO MAIOR EM FOCO
Compartilhe:
Em ranking de cidades dos carnaúbais, Cocal de Telha (PI) conquista 1° lugar na Avaliação de Fluência do SEDUC

O município de Cocal de Telha (PI), garantiu o terceiro lugar no Ranking de Nível Estadual na Avaliação de Fluência aplicada pela Seduc/PI. No Ranking comparado as cidades da região dos carnaúbais, Cocal de Telha ficou em primeiro lugar. A avaliação da fluência visa verificar a capacidade do estudante de ler palavras, pseudopalavras e textos voltados à sua etapa escolar de forma fluida e no ritmo adequado.

O anúncio foi feito pela prefeita Karyne do Rodrigrão através de suas redes sociais nesta sexta-feira (08). "Apesar da pandemia e dos novos métodos a serem implantamos para que a educação nacional continuasse a funcionar, Cocal de Telha, através da prefeitura Municipal e da Secretaria de Educação, continua a bater recordes e demonstrando excelência no ensino. Gostaria de agradecer o secretário de educação Marcelo Barros e toda a sua equipe, professores, coordenadores e diretores, pelo excelente desempenho na coordenação do programa Pró-Alfabetização na Idade Certa e, graças a isso, Cocal de Telha ficou em PRIMEIRÍSSIMO LUGAR em todo o Território dos Carnaubais e em TERCEIRO LUGAR no ranking estadual. Parabéns!", disse a prefeita.

Caption

 

Por que avaliar a Fluência?

A alfabetização sofreu grande impacto com a pandemia. Segundo pesquisa sobre o processo de alfabetização durante a pandemia de estudantes matriculados nos 1º, 2º ou 3º anos do ensino fundamental, 51% dos estudantes ficaram no mesmo estágio de aprendizado. A ausência de aulas presenciais e, por vezes, falta de capacidade técnica dos familiares para ensinar são alguns fatores apontados como as maiores dificuldades no processo de alfabetização durante este período de escolas fechadas.

 

Ele1 - Criar site de notícias